17 março, 2021

Atitudes individuais para contribuir com os 17 ODS da ONU

Práticas sustentáveis, contribuir com ações para um mundo melhor, ajudar na melhoria da convivência humana através de atitudes que tenham como objetivo a sustentabilidade… Certamente, você já se deparou com essas frases e por mais que concorde com elas, pode ser que venha a se questionar: como eu posso contribuir com a sustentabilidade?

Primeiramente é preciso tomar conhecimento de que existem os 17 ODS da ONU, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que nada mais são do que uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, em 2015. 

Essa agenda contém 169 metas que devem ser cumpridas, num âmbito global, até o ano de 2030 e, neste conteúdo, iremos apresentar atitudes individuais que podemos colocar em prática para contribuir com os 17 ODS da ONU. Está preparado? Então continue essa leitura com a gente. 

Como se dividem esses 17 objetivos?

Constituídos em negociações mundial, os ODS começaram a ser planejados e discutidos em 2013 e eles podem ser divididos em quatro dimensões consideradas principais:

Dimensão Social

Quando se fala no âmbito social, entra em pauta às necessidades humanas, de saúde, educação, melhoria na qualidade de vida e justiça

Dimensão Ambiental

A definição que explica este tópico é a preservação e conservação do meio ambiente, através de ações que incluem a reversão do desmatamento, a proteção das florestas e da biodiversidade, o combate à desertificação, o uso sustentável dos oceanos e recursos marinhos e a adoção de medidas que sejam bastante efetivas contra as mudanças climáticas. 

Dimensão Econômica

A pauta desta dimensão é abordar o uso e o esgotamento dos recursos naturais, a produção de resíduos e o consumo de energia, por exemplo.

Dimensão Institucional

Por último, mas não menos importante, a quarta dimensão para dividir os ODS diz respeito às capacidades de colocar todos os 17 objetivos em prática e assegurar que eles sejam idealizados como devem e precisam ser.

Como contribuir com os 17 ODS?

Com as quatro dimensões acima devidamente explicadas, vamos apresentar agora os 17 ODS da ONU e, dentro de cada tópico, sugerir atitudes individuais que podem ser bastante colaborativas para começar a contribuir com os objetivos e transformar, através da sua atitude, o mundo em que vive. 

1 – Erradicação da Pobreza

Para a ONU, a erradicação de todas as formas de pobreza é um dos maiores desafios para o desenvolvimento sustentável. Não é à toa, que uma das metas presentes neste primeiro objetivo é que até 2030, os países consigam construir parcerias que possam viabilizar a mobilização de recursos para a criação de programas e políticas que sejam eficientes para acabar com a pobreza em todos os seus sentidos e, consequentemente, proporcione a população vulnerável tenha condições mínimas de sobrevivência.

Atitudes individuais para cooperar com este objetivo podem surgir de diferentes formas e maneiras, como por exemplo, apoiar iniciativas de construção de habitações emergenciais e básicas para quem sequer tem onde morar, incentivar campanhas do agasalho, patrocinar projetos que visam acabar com a pobreza, que têm perspectiva de ajudar a curto, médio e longo prazo a população que mais precisa de suporte. 

2 – Fome zero e agricultura sustentável

De acordo com a ONU, existem mais de 500 milhões de pessoas em situação de desnutrição no planeta. Falando especificamente do Brasil, o país já fez parte do mapa da fome e recentemente um alerta foi aceso para que isso não volte a acontecer. Enquanto isso, há países que sequer tiveram a oportunidade de sair desta situação e é por isso, que o segundo objetivo trata desta questão, propondo que até 2030, os países consigam dobrar a produtividade dos pequenos agricultores, incluindo mulheres e povos indígenas, de modo a aumentar a renda das famílias.

Individualmente, cada um de nós tem a oportunidade de contribuir com a diminuição da fome em nossa sociedade, com ações de arrecadação de alimentos não perecíveis que podem ser doados para instituições de caridade, famílias que não possuem condições; Outra ideia, é a oferta de alimentação para moradores em situação de rua e até mesmo a criação de uma oficina de como aproveitar bem os alimentos e campanhas de conscientização para o desperdício. 

3 – Saúde e bem-estar

Como falar de sustentabilidade e não citar assuntos como saúde. Neste objetivo está incluso não apenas a redução da mortalidade neonatal, da obesidade e a erradicação de doenças como o HIV, tuberculose e malária, mas a conscientização sobre o uso do álcool e drogas, além do esclarecimento maior, em torno da saúde mental e a importância do bem-estar psicológico e físico. 

Se você está se questionando como ajudar, individualmente este objetivo, nós te ajudamos com dicas de que podem ser promovidas, dentro das escolas, palestras sobre prevenção de diversas doenças e isso, também pode ser oferecido em formas de gincanas e atividades práticas. Você também pode participar de ações como mutirões da saúde envolvendo a comunidade, caminhadas em grupo, além de apoiar e endossar a campanha de doação de sangue e medula óssea. 

4 – Educação de qualidade

Ponto bastante importante em qualquer pauta sustentável é o apoio que a educação precisa em todos os lugares do mundo. Este quarto objetivo, portanto, engloba todos os níveis de educação, indo da primeira infância à vida adulta e estabelece como meta a viabilidade da educação para todos e todas, sem qualquer possibilidade de discriminação de gênero. Essa questão é colocada em foco porque as mulheres são as mais prejudicadas durante o desenvolvimento educacional.

Ajudar este objetivo não é complicado e pode ser facilmente colocado em prática através da participação como voluntário em cursos comunitários, aulas gratuitas para crianças e jovens com dificuldades escolares, arrecadação de livros para as escolas ou bibliotecas municipais, incentivo à leitura e também o oferecimento de cursos e conhecimento técnico. Aqui no Instituto Credicitrus, por exemplo, temos o objetivo de oferecer módulos de capacitação profissional de acordo com a necessidade e os interesses dos participantes, visando mais crescimento na carreira de cada um de nossos colaboradores. Esse projeto se chama StratSe Prime e é oferecido em parceria com a StartSE, escola de negócios e inovação.

Veja também: Conheça todos os projetos do Instituto Credicitrus

5 –  Igualdade de gênero

Todo mundo que lê notícia e gosta de ficar bem informado, certamente já se deparou com pautas sobre igualdade de gênero. O objetivo deste quinto tópico estabelecido pela ONU, é acabar de uma vez por todas, com toda e qualquer forma de violência contra meninas e mulheres, viabilizando que elas recebam os mesmos incentivos e oportunidades em âmbitos educacionais, profissionais e de participação política que meninos e homens e isso também inclui o acesso igual a serviços de saúde e segurança. 

Ajudar esse objetivo a ser cada vez mais viável depende de atitudes que vem de cada um de nós, como por exemplo, participar, apoiar e auxiliar na criação de campanhas de conscientização e estímulo à denúncia de violência doméstica, dentro das escolas e empresas por exemplo, oficinas e palestras sobre saúde da mulher, apoio para projetos de mulheres e muitas outras ações que começam dentro de casa, dentro das escolas e da comunidade em si. 

6 – Água potável e saneamento

De acordo com a ONU, a escassez de água tem afetado mais de 40% da população no mundo inteiro. É por isso que a Agenda 2030, tem como meta praticar uma gestão mais responsável dos recursos hídricos, incluindo a implementação de saneamento básico em todas as regiões consideradas vulneráveis, além da maior proteção dos ecossistemas relacionados à água como rios e florestas, que atualmente vemos muitas destruições nesses dois cenários.  Quando acontece uma catástrofe natural, por exemplo, a arrecadação de água potável para enviar às vítimas é uma forma de contribuir com este tópico. Ajudar na captação de recursos para projetos comunitários e trabalhar a conscientização da importância da água e do saneamento básico são ações individuais que podemos praticar. 

7 – Energia acessível e limpa

Fazer com que todas as pessoas tenham acesso à energia não é a única preocupação deste objetivo da ONU, mas também, que essa energia seja limpa e barata para a comunidade. É importante ainda, que não haja prejuízos para o meio ambiente durante a produção dessa energia.

Ajudar neste quesito também é simples, você pode apoiar campanhas internas e externas sobre a conscientização do uso de energia, apoiar projetos e pesquisas sobre energia limpa e até começar a poupar energia dentro de casa, sem exageros. 

O Instituto Credicitrus, por exemplo, doou recursos para ser implantada a segunda fase da usina fotovoltaica para a Instituição de Incentivo à Criança e ao Adolescente de Mogi Mirim. Esse projeto ajudou que a organização reduzisse os custos mensais e também inspirou a comunidade a adotar novas práticas.

8 – Trabalho decente e crescimento econômico

Pode até parecer mentira, mas em pleno século 21, ainda é real a existência do trabalho escravo. Junto a isso, outra realidade aflige milhões de pessoas, o desemprego. Por isso, um dos objetivos da Agenda 2030, é apoiar o empreendedorismo, criatividade e inovação, fazendo com que seja cada vez maior o incentivo do crescimento das micros, pequenas e médias empresas. 

Consumir de pequenos produtores, auxiliar palestras sobre educação financeira para pessoas que têm micros e pequenas empresas, promover feiras e bazares com produtos desses pequenos produtores, são maneiras de contribuir com esse objetivo.

9 – Indústria, Inovação e Infraestrutura

Uma das metas da agenda 2030, é que os países aumentem os incentivos para as pesquisas científicas, o acesso à internet e uma maior democratização no acesso às novidades tecnológicas de produção, ajudando assim os países de menor desenvolvimento. Uma empresa pode apoiar esse objetivo, por exemplo, através de divulgação do financiamento coletivo de projetos inovadores e doação de computadores e outras tecnologias a projetos sociais e escolas públicas.

10 – Redução das desigualdades

Desigualdade também é um termo que sempre está em voga. No entanto, esse objetivo não tem apenas a intenção de melhorar a distribuição de renda dentro das nações ou de acabar com os privilégios comerciais entre nações ricas e pobres, mas sim, estreitar os laços entre as pessoas de todo o planeta e solucionar problemas graves como a xenofobia.

Pode parecer um tema complexo e, na verdade, é. Mas a ajuda através de uma atitude individual é possível através de capacitações técnicas e oferecimento de oportunidades a refugiados, por exemplo. Além do mais, dar oportunidades a jovens de baixa renda também podem entrar na lista de atitudes que vão contribuir com este tópico.

11 – Cidades e comunidades sustentáveis

A ONU estabeleceu, através de um estudo, que até 2030, em todo mundo deve haver 41 megalópoles com mais de 10 milhões de habitantes. Atualmente há uma desorganização na urbanização e isso deixa muitas pessoas deslocadas e vivendo em situações precárias e irregulares. A meta para os países é que haja viabilização de uma urbanização inclusiva e sustentável em todo o mundo. Para cooperar com este objetivo é importante ajudar em mutirões de limpezas dos espaços públicos, conscientização da população em geral sobre a manutenção das ruas e da sustentabilidade que a organização e limpeza tem. A implementação de coleta seletiva dentro de casa, no bairro e até mesmo dentro da sua empresa podem contribuir bastante. 

Fique por dentro: Comece um movimento de coleta seletiva em 4 passos

12 – Consumo e produção responsáveis

Hoje em dia, existe um consumo de recursos naturais muito alto e isso pode acarretar em problemas como a falta de água que tanto ouvimos falar, mas também a escassez de recursos como alimentos, minerais e até a energia. É por isso, que um dos objetivos dos ODS é reduzir substancialmente a geração de resíduos por meio da prevenção, redução, reciclagem e reuso. Quer saber como ajudar e cooperar com um mundo mais sustentável nesse quesito? A gente te fala: Você pode promover bazares de troca de roupas e brinquedos, por exemplo, além de consumir menos copos plásticos e aproveitar melhor a reciclagem de diversos produtos.

13 – Ação contra a mudança global do clima

O aumento do desmatamento e da poluição é realmente muito grave. Uma das metas dos ODS, portanto, é aumentar os investimentos dos países no desenvolvimento de tecnologias que permitam reduzir o desgaste do planeta. Você pode ajudar usando a energia de forma consciente, implantando métodos de coleta seletiva e não poluindo o meio ambiente. 

14 – Vida na água

As fotos de animais marinhos sofrendo com plásticos nos oceanos certamente chegaram a muitas pessoas. A ONU informa que há 13 mil pedaços de plástico em cada quilômetro quadrado do oceano e esse objetivo tem como meta aumentar a conscientização quanto à poluição dos oceanos. Já pensou em passear com as crianças na nascente de um rio e mostrar a importância dela? Já recolheu lixo da praia? Pense nisso, são ações individuais que podem contribuir para transformação do mundo.

15 – Vida terrestre

Assim como na água, na terra também há vida. Muitos desastres ambientais nos últimos anos têm preocupado. Por isso, o aumento da mobilização para reverter as consequências dessas degradações e também trabalhar na prevenção de novos desastres está no objetivo quinze da ONU. Atitudes simples como plantar uma árvore, criar uma horta comunitária e conscientizar pessoas sobre a natureza podem contribuir para este tópico. 

16 – Paz, justiça e instituições eficazes

As instituições Executivas, Legislativas e Judiciárias também estão na Agenda 2030 e prevê que os países combatam a corrupção, a impunidade, as práticas abusivas e discriminatórias, a tortura e todas as formas de restrição das liberdades individuais. Ser mais paciente no trânsito e respeitar as sinalizações e regras são atitudes individuais que parecem básicas, mas contribuem muito para este objetivo. 

17 – Parcerias e meios de implementação

Para que todos os objetivos sejam possíveis, é necessário que haja cooperação entre todas as nações. Por isso, a última meta, mas não menos importante, da Agenda 2030 é que os países que tenham mais condições ajudem os que têm menos, por meio de políticas coordenadas destinadas a promover o financiamento, a redução e a reestruturação da dívida, conforme apropriado, e tratar da dívida externa dos países pobres altamente endividados para reduzir o superendividamento. Para ajudar neste último tópico você pode apoiar e divulgar projetos de financiamento coletivo de causas importantes, auxílio na construção de redes entre empresas e organizações sociais e envolvimento na construção de políticas públicas mais justas, acompanhando e participando dos espaços de discussão.

Já contribuiu hoje?

São 17 ações concebidas pela ONU para que o mundo seja incrivelmente melhor para todos. E é exatamente isso que o mundo precisa, pensamento coletivo. Quando você opta por não jogar lixo no chão e sim no local apropriado, o benefício será a longo prazo para todos. Quando praticamos, mesmo que individualmente, qualquer uma dessas ações citadas acima, estamos contribuindo para uma melhoria coletiva de vida e estadia no planeta. E aí, qual foi a sua contribuição de hoje?

%d blogueiros gostam disto: