27 fevereiro, 2021

Sinfônica de Ribeirão Preto: Ao apoiarmos a restauração de sua sede, perpetuamos toda a cultura de um povo

“Não se constrói um futuro sem nos lembrarmos das nossas origens”. As palavras da presidente do Instituto Credicitrus, Maria Tereza de Souza Lima Uchôa, se transformou em uma dose de inspiração para guiar uma de nossas ações mais emblemáticas: o apoio para a reforma da sede história da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, um verdadeiro patrimônio do nosso povo, que funciona de maneira ininterrupta desde 1921.

Com o valor de R$ 60 mil vindo da colaboração de todos os cooperados da Credicitrus, possibilitamos a reforma do espaço, incluindo a criação de uma seção especial para acolher o arquivo histórico da OSRP, rampas de acesso para pessoas com deficiência, pintura e renovação da fachada, troca do piso do salão principal de ensaios, troca do forro, iluminação, ar condicionado, acabamentos nas paredes, sistema de escoamento das águas pluviais e novos banheiros na entrada do prédio.

As obras, iniciadas em fevereiro de 2020, foram interrompidas por conta da pandemia da Covid-19 e voltaram a ativa ainda em novembro. Já na fase final, a reforma tem sua conclusão prevista para em breve. Com isso, a sede se tornará não só um local de ensaios, mas um verdadeiro centro cultural em Ribeirão Preto, estando à disposição da comunidade para diversas atividades da arte e da música.

“Não podemos construir um futuro sem nos lembrarmos das nossas origens, sem preservamos a nossa história e cultura. É por esse motivo que investimos na Sinfônica de Ribeirão Preto e em sua sede histórica. É um tesouro do nosso interior de São Paulo que merece ser preservado”

afirma Maria Tereza.

Silvio Contart, presidente da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto comenta sobre a riqueza que a sede histórica contém:

“O antigo casarão já é um centro cultural e nunca deixou de ser desde que assumido pela Sinfônica. Agora, modernizado, valorizará as atividades culturais, atrairá a população e será um diferencial para o centro da cidade, pois, num futuro próximo, será possível a população assistir aos ensaios do coro e orquestra, as preparações de óperas e outras montagens”.

Walter de Ferreira, conhecido com Waltinho, contrabaixista da Orquestra Sinfônica desde 1980, comemora:

“Vi grande parte da história da orquestra que está chegando nos seus 100 anos e sei o quanto a Sinfônica de Ribeirão Preto contribuiu com o crescimento da cultura de nossa cidade. Música é arte, mas é também educação, desenvolvendo o indivíduo como um todo, é geração de renda, transforma para melhor a vida da cidade. Por isso, aguardamos ansiosamente o novo espaço para dar nova vida à orquestra, a nós, músicos e à cidade”

A devoção e o amor à musica são o que mantém essa importante instituição na ativa desde a sua fundação. Mas é nosso compromisso, enquanto sociedade, somar nessa luta para manter a Sinfônica de pé, e sendo uma história vida para as gerações que passaram, a que vivemos e as que virão pela frente.

%d blogueiros gostam disto: