26 agosto, 2020

Como colaborar com a comunidade evitando o contágio da Covid-19?

Por Rafael Braghiroli

O distanciamento social é a melhor arma contra a Covid-19. Proteger a si próprio e aqueles que você ama, são atitudes responsáveis. Mas isso não significa que ações coletivas sejam inviáveis. Somos seres sociais e, ao contribuir com o bem-estar coletivo, nos sentimos menos sozinhos e conscientes de que podemos contar com o próximo.

Apoiar os outros em seu momento de carência ou dificuldade contribui tanto para quem recebe o apoio como para quem dá o auxílio.  Por isso, selecionamos maneiras de colaborar com a comunidade enquanto nos mantemos protegidos em casa. 

Solidariedade

Por todo o país, várias iniciativas estão sendo promovidas: donativos para distribuir à população carente, equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde, distribuição de kits de higiene, ajuda às pessoas de grupos de risco, a valorização do pequeno empreendedor, os estudantes e profissionais que se unem para desenvolver soluções no combate ao novo coronavírus. Todas são práticas inspiradoras e que podem ser exercidas dentro da nossa realidade.

Envolvimento

“O segredo de ser jovem é ter uma causa a que dedicar à vida”, Dom Helder Câmara. Sejamos jovens de mente e coração! Há tantas causas para dedicar e apoiar, faça uso consciente de todos os protocolos de prevenção disponível e se envolva. Se envolver com questões sociais contribui com nosso bem-estar, mas não podemos esquecer aqueles que estão mais próximos de nós. 

Empatia 

A empatia é outra atitude simples que pode fazer a diferença. A boa comunicação pode ter se tornado uma dificuldade maior por conta das mudanças que estamos passando. Mas sempre é tempo de refletir: Como podemos agir com empatia, ou seja, avaliar cada situação levando em conta o que o outro pode estar passando naquele momento?

Autocuidado

Um ponto importante é o autocuidado para estar com o outro: Se eu não cuido dos meus sentimentos, eu posso explodir com o outro. Um sentimento de raiva ou medo, não deixa de existir porque eu não falo sobre ele. Partilhar e compartilhar nossos pensamentos e emoções. Dialogar. Falar e ouvir o outro.

É esse o desejo: por uma existência melhor, mais bonita, mais justa, capaz de mover e de empreender transformação.

Sobre o autor

O Instituto Oswaldo Ribeiro de Mendonça (IORM), de Guaíra, SP, atua há mais de 10 anos no desenvolvimento de projetos nas áreas da Cultura, Educação, Assistência Social e Esporte, valorizando a integridade e a evolução dos seus assistidos, que somam mais de 5 mil crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. 

O Rafael Braghiroli é o gerente executivo do IORM e, junto com a Mirian Miata, escreveu este artigo para trazer uma dose de coragem para você colocar aquele sonho de abraçar uma causa, em prática. Anote as dicas, respire fundo e vai! A inovação está do seu lado nesse desafio. 

%d blogueiros gostam disto: